Câncer de Pele:



O câncer da pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, sendo que o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, cerca de 185 mil novos casos. O tipo mais comum, o câncer da pele não melanoma, tem letalidade baixa, porém seus números são muito altos. A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Essas células se dispõem formando camadas e, de acordo com as que forem afetadas, são definidos os diferentes tipos de câncer. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares, responsáveis por 177 mil novos casos da doença por ano. Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer da pele e registra 8,4 mil casos anualmente.


Sintomas:

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas, faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele, mas é importante estar sempre atento aos seguintes sintomas:

  • Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;

  • Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;

  • Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

Além de todos esses sinais e sintomas, melanomas metastáticos podem apresentar outros, que variam de acordo com a área para onde o câncer avançou. Isso pode incluir nódulos na pele, inchaço nos gânglios linfáticos, falta de ar ou tosse, dores abominais e de cabeça, por exemplo.


Tipos de câncer da pele:

  • Carcinoma basocelular

Esse é o tipo mais comum de câncer de pele, representando 80% dos casos. Quando visualizadas sob um microscópio, as células desses cânceres se parecem com as células da camada mais profunda da epiderme, conhecidas como células basais.

Esse tipo de câncer geralmente se desenvolve em áreas expostas ao sol, especialmente na região da cabeça e pescoço. O carcinoma basocelular tem crescimento lento e raramente se espalha para outras partes do corpo. Entretanto, se não for tratado, pode disseminar-se para outros tecidos e órgãos.

Se não for removido completamente, o carcinoma basocelular pode recidivar. Pacientes que tiveram câncer de pele basocelular também são mais propensos a ter novamente a doença em outras regiões do corpo.

  • Carcinoma espinocelular

Cerca de 20% dos cânceres de pele são carcinomas espinocelulares. Eles têm origem na camada mais superficial da epiderme.

Geralmente aparece em áreas do corpo expostas ao sol, como rosto, orelhas, lábios, pescoço e no dorso da mão. Pode também surgir em cicatrizes ou feridas crônicas da pele em qualquer parte do corpo. Às vezes pode se iniciar em queratoses actínicas. Com menos frequência, podem se formar na pele dos genitais.

Os carcinomas espinocelulares são mais propensos a crescerem nas camadas mais profundas da pele e a se disseminarem para outros órgãos comparando aos cânceres basocelulares, embora isso ainda seja raro.

Queratoacantoma. São tumores, em forma de cúpula, diagnosticados na pele exposta ao sol. Eles têm uma fase de crescimento rápido, um período estacionário e um período de involução espontânea. Muitos queratoacantomas regridem ou mesmo desaparecem espontaneamente ao longo do tempo sem qualquer tratamento. Mas alguns continuam crescendo, podendo até se espalhar para outros órgãos. Como muitas vezes é difícil de prever seu crescimento, são tratados como câncer de pele espinocelular.

  • Melanoma

O melanoma tem origem nos melanócitos, células produtoras de melanina, que dá cor à pele. Os melanócitos também podem formar as pintas, que são tumores benignos. O melanoma é menos comum do que o câncer de pele de células basais e espinocelular, mas é mais propenso a se disseminar se não for tratado. Tipos de cânceres de pele menos comuns Outros tipos de câncer de pele não melanoma incluem:

  • Câncer de Pele de Células de Merkel.

  • Sarcoma de Kaposi.

  • Linfoma de pele.

  • Tumores anexiais de pele.

  • Vários tipos de sarcomas.


Fontes: SBD - Sociedade Brasileira de Dermatologia American Cancer Society

Posts recentes

Ver tudo
Logo Horizontal Ageimagem.jpg

© 2020 Dr. Cristiano Kakihara. Realização:

  • Facebook
  • Instagram